12 outubro, 2007

Rádio UFS promete diferencial na programação

São 302 metros quadrados de área construída em quase seis meses, ao custo total de R$ 385 mil. Esses números se referem ao prédio da Rádio UFS, inaugurado no dia 28 de setembro. A solenidade contou com a presença do reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Josué Modesto dos Passos Subrinho, do secretário de Estado da Educação e ex-reitor da UFS, José Fernandes de Lima, além de professores, estudantes e funcionários da instituição.

Em seu discurso, o reitor da UFS disse que a inauguração da rádio significa a concretização de um sonho antigo dos administradores da instituição. Subrinho explicou também o importante papel que a emissora vai desempenhar junto aos cursos de Jornalismo, Rádio e TV e Artes Visuais. “Se a universidade tem um Departamento de Artes e Comunicação (DAC), não podemos nos dar ao luxo de dispensar o talento de seus professores e estudantes”, ressaltou.

O assessor de comunicação da UFS, professor Josenildo Guerra, destacou o significado da rádio para a melhoria das instalações do DAC. De acordo com o professor, a “estrutura laboratorial de excelente qualidade” vai permitir melhores condições de trabalho para os estudantes. Outro ponto citado por Guerra foi a possibilidade da participação mais ativa dos professores e estudantes do DAC na formulação das políticas institucionais de comunicação da universidade.

Programação

De acordo com a professora Juliana Correia, coordenadora de programação da Rádio UFS, ainda não existem definições acerca da autonomia dos estudantes de Comunicação Social na produção de programas para a emissora. Porém ela afirma que o projeto sempre foi planejado para ser uma oportunidade de atuação dos cursos de Jornalismo e Rádio e TV.

A previsão para que a Rádio UFS entre no ar é em janeiro de 2008. A primeira fase será experimental e deverá durar dois meses. Nesse momento a emissora irá apenas retransmitir o sinal gerado pela Rádiobrás enquanto a coordenação local elabora a programação.

Cultura, jornalismo, educação, entretenimento e prestação de serviços à comunidade em geral serão os focos da rádio, que será “mais um canal de comunicação entre a UFS e a sociedade”, define a coordenadora de programação. Juliana Correia explica que o objetivo é integrar e mobilizar todos os setores e departamentos da universidade para a divulgação do conhecimento produzido.

O professor Josenildo Guerra corrobora com a idéia. Para ele, o espaço da rádio será amplamente utilizado pela UFS. “A universidade vai prestar serviços à sociedade no mais alto padrão possível, oferecendo informação, cultura e entretenimento de qualidade”, completa.

A Rádio UFS poderá ser sintonizada por moradores de Aracaju e localidades vizinhas na FM 92,1. “A idéia é que, de segunda a sexta-feira, principalmente no período da manhã, a rádio tenha uma programação ao vivo bem significativa”, explica Juliana Correia.

Estrutura da Rádio

O espaço físico da rádio foi dividido em duas alas para atender às necessidades acadêmicas e administrativas da emissora. As instalações destinadas ao uso universitário têm um estúdio em formato de arena com capacidade para 25 pessoas, redação e sala de aula. Além disso, a Rádio possui dois estúdios, redação informatizada, salas de coordenação técnica e de programação.

Apesar de o prédio já ter sido inaugurado e a antena ter sido instalada, a aparelhagem dos estúdios ainda não está completa. Também será preciso contratar a empresa que ficará responsável pela montagem dos equipamentos, informou Josenildo Guerra.

Complexo de Comunicação

No discurso de inauguração do prédio da Rádio UFS, Guerra afirmou que a emissora é o primeiro prédio do futuro “Complexo de Comunicação” da universidade. O projeto de médio e longo prazo pressupõe a construção de um prédio administrativo, uma emissora de televisão e um pólo de produção digital. O Complexo será o setor para o qual todas as atividades de comunicação da universidade, inclusive aquelas vinculadas às atividades acadêmicas, poderão convergir, explicou o professor.

Por Carlos Lordelo
carloslordelo@gmail.com


Para mais informações, acesse:

Rádio Nacional de Brasília

Plano de Expansão da UFS

Solenidade de inauguração da Rádio UFS


10 comentários:

Antônio Francisco disse...

Para um rádio que se diz universitária apresentar uma programação diferenciada, vai ter que tocar o que as demais rádios universitárias não tocam. Ou seja, vai virar ma rádio comercial...

É uma lástima!

abidoral disse...

“A universidade vai prestar serviços à sociedade no mais alto padrão possível, oferecendo informação, cultura e entretenimento de qualidade”,com essa fala o Sr. Josenildo definiu bem (para mim) o que vai ser essa emissora: um veiculo que irá se voltar a elite, a partir do momento em que é consideradi "alto padrão" aquilo que é admirado pela elite. E a sociedade, que tem mais uma conta a pagar, que é a manutenção dessa emissora? Ficará a margem do "mais alto padão possível" de entretenimento e informação? Como a emissora irá dialogar com os mais humildes, principalmente a comunidade do Roza Elze, Eduardo Gomes e adjacencias? É uma emissora para a comunidade acadêmica, ou para a população? ela foi ouvida no que se refere ao conteudo a aser esplorado? enfim, encerro por aqui!!
REFLITAM:radio universitaria, para alimentar o ego dos cidadãos que desfrutam do "mais alto padrão possível", ou para o cidadão simples, que infelizmente nao tem educação para desfrutar desse "mais alto padrão possível" de cultura!!

Abidoral Peixoto
abidoral@katatudo.com.br

grato pelo espaço!!

Antônio Carlos disse...

Faço das palavras do Sr. Abidoral as minhas palavras.
Mais uma vez a extensão não cumpre o seu verdadeiro papel.
Rádio para as elites.
Opressão do povo em prol da ascenção da "zelite"...

E esse fica caracterizado como o mais belo e fiel retrato da universidade...
Ainda bem que estou longe dela!

Abraços, Antônio Carlos.

Maurício disse...

vai ter concurso? ora, se a radio é da universidade e a universidade é um orgão público, tem que ter concurso para operador, locutor, redator, produtor, reporter...assim como há concurso para professor e para servidor.

a comunidade tem que ficar de olho em quem está sendo "contratado" para fazer a emissora funcionar, se é cargo comissionado, que tipo de cargo, remunerações.

Fernando disse...

Aos colegas de cima: por que achar que padrão de qualidade não pode ser incorporada a um veículo de comunicação popular? Deveríamos sempre nos pautar pela má qualidade de outras emissoras e fazer sempre mais do mesmo?

Acho que é possível, sim, aliar qualidade e diálogo com os mais humildes. Inclusive, considero esse o papel mais importante da rádio universitária: dispôr de uma série de aparatos técnicos e téoricos para implementar mudanças na forma como se faz rádio em Sergipe atualmente.

Infelizmente, se essa visão de que qualidade é apenas para elites ou camadas intelectuais, às massas restará sempre o infrutífero e desregrado "bate-boca" que permeia as tranmissões atuais...

Robinson disse...

Chamar música de qualidade de "elitizada", segundo o comentário de abidoral, reflete um verdadeiro contra-senso quando ele diz que o cidadão "simples" não tem educação para desfrutar do "mais alto padrão possível". Ora, a rádio veio para preencher justamente essa lacuna e não tem nada a ver a informação e educação com o tipo de música apresentada que, a meu ver, não tem que ser igual às das rádios comerciais, e sim, apresentar o que não mais ouvimos por aí, inclusive para que "os mais humildes" tenham a oportunidade de conhecer.

VALERIA,RIO DE JANEIRO disse...

meu nome e valeria braga,tenho 28 anos,sou do rio de janeiro,e durante uma temporada em aracaju tive oportunidade de ouvir a programação de excelente bom gosto, o repertorio e bem diferente das outras radios locais com o melhor da mpb, inclusive com raridades, o que eu adoro!!!
deixo aqui minha opniao,e parabens!!!

Nilza Orge disse...

Estou há oito anos residindo em Aracaju, e finalmente posso ouvir uma FM do mais alto padrão de qualidade, que só atribuí até então a apenas 2 emissoras, porém, Voces superaram de longe. Vocês estão de parabéns! Enfim posso desfrutar de um repertório incrível, sem falar da parte cultural abrangente! Se não se faz algo no sentido de melhorar a percepção do dito "povão", não teremos nunca a percepção seletiva e diferenciada e a possibilidade de de abrir os horizontes das pessoas com menos discernimento. Esse é o objetivo, que com certeza será alcançado! Hoje vocês são a melhor, se equiparando às melhores de Salvador, por exemplo, sem deixar nada a desejar!

Um abraço!

Nilza Orge

charles_budao disse...

Me chamo Charles Alex Azevedo Sampaio Barreto,
e venho por meio deste parabenizar a todos vocês que compo~em a radio UFS`. É a primeira radio em sergipe se tratando da FM que agora tem musicas de qualidade, fugindo da alienação de outras radios, aqui encontramos um acervo de plena qualidade e variedade!
MEUS PARABENS E QUE CONTINUM SEMPRE ASSIM! FORTE ABRAÇO

CHARLES BARRETO

Anônimo disse...

A conversa de alienação, elite e bla,bla,bla. Precisamos sim, de ouvir melhores músicas, mais classícas, melhores sambas, melhores MPB e na minha visão de música, se entendo, a programação esta ótima espero que não seja infectada para tornar-se mais uma mesmice.