03 julho, 2007

Projeto pretende modernizar Aeroporto Santa Maria

Gestores da Empresa de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), em conjunto com o Governo Federal, Estadual e Municipal, discutem um projeto de reformas que visam modernizar o aeroporto de Aracaju. Em pauta, estão sendo discutidas desde melhorias na estrutura física do local até sua possível internacionalização. O início dos trabalhos depende de aprovação na presidência da Infraero, que pretende lançar processo licitatório em breve.

Quinta-feira, dia 21 de junho, os passageiros de um vôo com origem em São Paulo desembarcavam na capital sergipana, às 2h30 da madrugada. Chovia forte em Aracaju e nem os guarda-chuvas evitaram que algumas pessoas se molhassem. A turismóloga Gláucia José Mota Santos diz que já passou por um constrangimento semelhante. “Seria bom que houvesse aquelas passarelas. Você sai direto do avião e ainda se protege”, diz Santos.

As passarelas às quais a turismóloga se refere são as ‘pontes’, estruturas que fazem a ligação dos portões de embarque e desembarque com as entradas das aeronaves. O projeto da Infraero prevê a instalação de duas delas no Aeroporto Santa Maria. Trata-se de uma comodidade já presente em vários terminais aeroportuários do Brasil.

Reformas

Para a implantação das ‘pontes’, serão necessárias algumas mudanças na logística do aeroporto. Nesse contexto, e com a modernização do terminal, o setor de embarque será deslocado para a parte superior do prédio. Segundo dados do Tribunal de contas da união (TCU), serão gastos em torno de R$ 600 mil em cada uma das pontes.

Outras mudanças também estão previstas no projeto de modernização, como a climatização total e mudança da fachada exterior. “Atualmente, apenas os terminais de embarque e desembarque são climatizados, além da parte onde fica o mirante e a praça de alimentação. Pretendemos fazer de todo o aeroporto de Aracaju um ambiente aconchegante e agradável” explica o coordenador de Comunicação Social da Infraero em Sergipe, Keldo Gabriel Campos.

Concebido para ser um terminal internacional, o aeroporto Santa Maria não recebe vôos estrangeiros. Apenas a empresa argentina Pluna chegou a operar por um certo tempo. “Contratamos uma empresa de consultoria e eles estão estudando as potencialidades da nossa pista, que tem 2200 metros. Em cerca de 60 dias saberemos quais aeronaves poderão desembarcar aqui. Aí então o aeroporto será internacional de fato”, comenta Campos.

Abrangência

Além de melhorias no que concerne à comodidade, o projeto de modernização do aeroporto Santa Maria pretende repercutir na economia e turismo local. Quanto ao impacto econômico, o secretario de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado (Sedetec), Jorge Santana, vê com otimismo a internacionalização do terminal.

Conforme Santana, “O maior impacto econômico deverá ocorrer a partir do momento em que o aeroporto puder receber vôos internacionais sem escalas, condição indispensável para a implantação de empreendimentos turísticos voltados para estrangeiros”.

O secretário ainda informa que Governo do Estado está demandando ampliação e reforço no pavimento do pátio e pista do aeroporto. “Dessa forma, será permitido pousos e decolagens de aeronaves operando vôos transcontinentais”, pontua Jorge Santana.

Segundo José Roberto Andrade, secretário adjunto de Turismo do Estado (Setur), “as reformas do aeroporto são necessárias para este novo padrão de demanda. É importante destacar que estamos no meio de dois pólos do turismo – Bahia e Pernambuco – e a reforma do aeroporto, com a internacionalização, é ponto favorável para que o mundo conheça Sergipe”.

Aeroporto Santa Maria



Por Allan Nascimento

Fotografia: Maquete do Aeroporto Santa Maria
Vídeo: Allan Nascimento/Blog do Contexto

Um comentário:

Robson disse...

Já era hora de modernizar o nosso aeroporto!