11 fevereiro, 2007

Movimento Emo: estilo de vida ou modismo?



Muitos dizem que é apenas uma moda. Outros dizem que é expressão de sentimento. Mas a verdade é uma só: eles estão em todo lugar. Com meias arrastão, cintos de rebite, franjas caídas nos rostos, camisetas infantis e unhas pintadas, eles chamam a atenção por onde passam. Eles são os emos.

Emo? O que é isso?

O termo emo é uma abreviação em inglês do gênero musical emotional hardcore que é uma vertente do punk rock. Mesmo com o ritmo rápido e pesado, este estilo musical passou por uma mudança que o mundo do rock não estava acostumado: agora, as composições falam de sentimentos, onde amores e desilusões são os temas preferidos. A alteração começou com o uso de letras mais introspectivas por bandas de punk rock, como Embrace e Rites of Spring, nos anos 1980, e logo o termo foi consagrado pela mídia especializada. No Brasil, já no século XXI, o estilo teve início em São Paulo e foi disseminado pelo resto do país.

Em Aracaju, não poderia ser diferente. Várias pessoas, principalmente adolescentes, foram atraídas pelo novo gênero musical. Por trás das roupas pretas, maquiagem, bijuterias de bolinhas, laços e gravatas, eles se definem como emocionais. “As músicas me atraíram muito, elas falam tudo o que eu sinto e que às vezes tenho vergonha de expressar”, diz Juliana*, de 15 anos. Eles se abraçam e se beijam quando se encontram, têm facilidade de externar o que sentem uns aos outros, se emocionam com as músicas, andam de mãos dadas e pregam a tolerância em relação a qualquer fator, inclusive quanto à sexualidade. Muitas vezes, esta tolerância faz com que as pessoas rotulem os emos de homo ou bissexuais. Inclusive os pais deles. “Meu pai já me pegou ficando com um menino. Para ele, ser emo é ser gay!”, desabafa Tiago*, de 16 anos.

Disseminação

O estilo é divulgado através do orkut e fotologs. É através desses meios que muitos conhecem e se identificam com o gênero. Mas, não é somente o tipo da música que contagia os emos. Inicialmente, muitos se envolvem com o visual para, depois, conhecerem o conteúdo musical. Carla*, 15 anos, diz que “virou emo” porque adorava o grupo do seu amigo. Achava os garotos bastante descolados e via que por onde eles passavam os olhares alheios se voltavam. “Mudei de estilo para poder andar com eles”, confessa. Já Renata*, 15 anos, diz que conheceu o gênero através da Internet e se identificou com a tribo emo devido ao jeito diferente de se vestir.

Raquel Melo Bezerra, professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), diz que a adolescência é a fase mais complexa e dinâmica do ponto de vista físico e emocional na vida do ser humano. Fala ainda que a fase é crucial na transformação de um adolescente para um adulto produtivo e maduro, e que a adolescência coloca em questão hábitos anteriores, mas que tais contestações tendem a diminuir com a maturidade. “O jovem procura pessoas semelhantes a si, por isso é muito comum observar nessa fase grupos que se vestem e falam de forma parecida, influenciando-se mutuamente. Essa busca de aceitação é importante nessa fase de construção de identidade”, afirma.

Preconceito

Com visual peculiar e tanta expressão de sentimentos, os emos se tornaram alvo de preconceito. Outras tribos não os vêem inseridos em uma ideologia e sim num modismo. O baixista de uma banda de rock sergipana, João Melo, diz que a música e a exploração da imagem criada pelo movimento não o agrada, mas que o lado positivo é a oxigenação da música de forma geral no Brasil. “Enquanto movimento, pode ser bom para o rock nacional. Parece um pouco com o que aconteceu na década de 1980, com hits pops que esteve na boca de milhares de adolescentes em todo o país. Por outro lado, tem o modismo e isso não é legal. Muitas bandas acabam sendo usadas, por vezes, ingenuamente”, comenta.

Apesar da tolerância e do respeito às diferenças fazerem parte dos valores dos emos, nem sempre eles encontram essa mesma disposição na sociedade em que vivem. Muitos os maltratam com ações ou palavras desrespeitosas: “Um dia, no shopping, umas patricinhas riram de mim por causa do meu corte de cabelo e dos meus piercings”, desabafa Renata. Já Carla, diz que foi chamada de ‘ridícula’ devido ao colorido do cabelo.

Sobre o comportamento agressivo na adolescência, a professora Raquel Bezerra chama a atenção para os processos de disputa por “status” e cita os autores Papalia e Olds quando diz que a violência e o comportamento anti-social possuem raízes na infância. “Crianças criadas em um ambiente de rejeição ou de coerção, ou em um ambiente excessivamente permissivo tendem a apresentar comportamento agressivo. Por isso, certos valores como a cooperação, o respeito ao próximo, a solidariedade e a igualdade devem ser transmitidos desde a infância”, esclarece.

A Família

De primeira, os pais também torcem o nariz, mas por fim conceituam como uma fase da adolescência e acabam aceitando. Carla* conta que a mãe até quis que ela parasse de andar com os amigos, mas que hoje está tudo bem. As próprias adeptas do emo assumem que esse comportamento pode ser efêmero, mas não da maneira como os pais pensam. “Vão vir outras tribos, como a Indie, por exemplo”, diz Carla*.

O receio que cerca a maioria dos pais é que os filhos sejam desviados para o “mau caminho” pelos amigos emos. A professora Raquel Melo Bezerra avalia como negativo o comportamento dos pais que criticam ou não aceitam o jeito dos filhos. Isso porque, ao fazer isso “eles acabam empurrando o jovem a buscar laços de afeto em outras pessoas”, ressalta. Os adolescentes questionam e quebram paradigmas familiares e sociais para, assim, criarem novas regras. “É muito importante que nessa fase, a família e a escola estreitem laços com esse jovem. O diálogo aberto e sem pré-julgamentos é de fundamental importância para que essa fase possa ser vivida com mais tranqüilidade e aceitação”, finaliza Raquel Bezerra.

O que eles ouvem


Bandas como NX Zero, Dance of Days, Forfun, Darvin, Fresno, CPM 22, Simple Plan, Good Charlotte e My Chemical Romance compõem o repertório preferido dessa tribo. E cada vez mais a grande mídia tem aberto as portas para esse tipo de som e para suas tribos.


* Os nomes usados são fictícios.



16 comentários:

abidoral-e-mail:abidoral@katatudo.com.br disse...

podemos notar na materia, como os jovens sao influenciaveis por modosmos idiotas. boa materia, me ajudou a profundar meus conceitos sobre esse grupo que fica chorando nos centros de compra de nossa capital!!
Mostra que alguns pais nao dao orientação politica aos filhos, deixando esse papel, com a televisao e internet, que propagam essas ridicularidades, para criar um gueto e vender uma cerca de produtos feitos para esse grupo!!

alessandra disse...

Esse movimento é um aperfeiçoamento do movimento punk da decada de 70/80, porem com uma roupagem "romantica", enquanto o punk era mais agressivo.

porem as açoes comportamentais desses "jovens MTV" é misturada com açoes que se dizem afirmativas, como beber e fumar, o que acaba ocasionando muitas vezes o grande numero de jovens nas festas emo de aracaju se excedendo na bebida e nos cigarros. sao atitudes qu eso fazem destruir o organismo, mas para eles...

Anônimo disse...

olha sou EMO e naum me arrependu por issu...
nem todus os EMUS saum comu falam... bebemus... bebem qm queira...fumamaus?fumam qm quer.
aq eh assim na minha cidade...

JéHh_moon disse...

Muito Boa essa materia, mas deixem bem claro que nem todas essas bandas que os emos escultam sao desse mesmo genero ok?
tenho algo a dizer...
o preconceito que rola contra emo é terrivel, pra mim ja estao usando isso como pretesto contra preconseito sexual, pq acham que todos os emos sao homo, (nao q eu concorde com homo, mas cada um cuida da sua vida).
Se olharmos bem a maioria dos emos estao entra a idade de 13 a 17 anos.(maioria), o que atrai é a moda, claro! (vamos distribuir um pouco de culpa, se é que isso é ser culpado)" os estilistas tem culpa"
blz... moda, todos gostam, todos usam, a moda emo é diferente chamativa, e nesta fase adolescente o que mais els querem? ser vistos!
O estilo musical? perfeito! junta hadcore com um pouco de romantismo, tudo o que essa idade quer ouvir, algo que seja pesado, mas tocando na ferida "amor".
Ai penso, quem os vê com maus olhos sao aqueles que nao pensa, incapaz de enchergar o lado bom dessa tribo. Emo parte da palavra emotional, sim! sao sentimentas, sim eles choram, ficam no quarto sozinhos, saem entre amigos... Mas nao acham que é melhor serem emocionais, do que serem brutos? do que serem violentos? (outra coisa que é lema, NO VIOLENCIA) Entao, nao é melhor temos futuros jovens emos, do que futuros jovens violentos, ladroes, que ficam vagabundando pelas ruas...
Pense muito bem, pq existe essa diferença.
Emo é mais amor... é triste de fato, mas TODO MUNDO É EMO UM DIA NA VIDA!
É bem dificio, mas emo nao dá pra classificar como um todo. Se fosse a alguns anos atras sem a Internet poderia ser por que nao haveriam "massas" dizendo o contrario como dizem... Talves esse seja a grande incognita... ou talves é o fato de serem HUMANOS.
É issUUUuu! ^.^~

Maggie^^ disse...

Concordo com a jéhh_moon!
Penso que os Emos deviam ser aceites como todos em todos os sitios! pensando bem, se aceitamos um rapper e até nem gostamos d rap, aceitamo-lo pelo q é então pq é que não aceitamos um emo nao pelo q aparenta ser mas pelo q é verdadeiramente.
Eu não sou emo, mas acho que deviamos tomar todos por igual.
Muitos dizem ''sao uns maricas, choram pelos cantos'' se choram é porque alguma coisa na vida não corre bem, e têm a dignidade de chorar em frente as pessoas, não têm medo de mostrar o que sentem, e não sao violentos.
Tendem a ser pessoas muito amigas e queridas.
''Maquilham-se'' oh pa! se gostam de como se vêm deixem-nos estar.
As pessoas tendem a ser muito perconceituosas, se não gostamos d hihpop e pop, se somos mais virados para o rock, hardcore, punk já nos chamam emos, ja nos rotulam d pseudos, nas escolas e na sociedade quem nao se veste de cores vivas, ou quem nao parece um arco-iris é logo posto de lado ou julgado.
Eu tenho um grupo de aproximadamente 8/10 amigos q amam o rock e o metal, ouvimos hardcore também, e sim também nos vestimos de preto, mas também nos vestimos doutras cores... Na escola, metade ou mais de metade dos alunos d lá nos olha de canto, diz que nos odeiam sem nos conhecer primeiro, gente superficial!
Gozam connosco e nós ignoramos, mas sim se os ''rockeiros'' não são bem aceites imaginem os emos!
Tentem conhecer as pessoas antes de as julgarem, é um conhelho, porque pela exclusão nao vão lá, uma pessoa pode ser forte mas não é d ferro, e se os emos choram, e no fim os vão excluir ainda os vao por mais para baixo, se os emos s comprimentam com beijos e abraços, mostra o quanto prezam a amizade e o amor.

Está dito o que tinha a dizer... peço-vos que pensem antes de agir.

Miss Mellody disse...

Antes de tudo, EMO não é apenas uma moda, uma forma de vestir. EMO é sim uma forma de sentir e pensar. Talvez ser EMO se tenha tornado uma moda porque muita gente se identifica com o estilo. Eu, por exemplo, quando li pela primeira vez num site as coisas que os EMOs faziam e pensavam, percebi que eu já era EMO há muito tempo, mesmo antes de saber o que isso era.
Os EMOs são pessoas que defendem a paz, são meigas, sensíveis e originais, que não têm medo de mostrar o que são aos outros. Se todos no mundo fossemos EMO, com certeza o planeta estaria muito melhor. Que importa de que cor se vestem? Que importa se calçam All Star ou maquilham exageradamente? Que importa o visual? Que importa beijarem pessoas do mesmo sexo? É isso que vai pôr pior o mundo? Eu não o faço, mas só digo uma coisa: libertem-se dos preconceitos e repeitem as opções dos outros!

EMO é um estado de espírito, um estilo de vida, uma maneira única de viver os problemas. E olhem que os EMOs não incomodam ninguém.

(re)pensem as vossas atitudes e não andem a escrever artigos se não sabem do que falam. Vê-se de longe que quem escreveu isso não é EMO, a superficialidade com que descreve as coisas é incrível. Se fosse EMO realmente falaria de outras coisas mais importantes que fazem de uma pessoa um verdadeiro EMO.

ronaldo disse...

Eu sou psicologo e digo
os emos na verdades são pessoas que querem atenção.

mariana disse...

Essa materia me ajudou no meu trabalho escolar, era sobre o movimento emo

Obrigado!

Anônimo disse...

Acho que esse movimento assim como muitos outros, só servem para frágilizar a família e por sua vez destruir valores sociais e morais que devem ser absolutos na vida de qualquer cidadão. Além do mais,existem outras maneiras mais sadias e originais de se mostrar que é sensivel e que ama as outras pessoas. Essa é mais uma maneira de se dar bem com os sentimentos dos outros e isso não é e nunca será AMOR.

Anônimo disse...

Passou os 17 anos cabou, as mentes de adolesecntes tende a ser fertil e receptível para modas para ser aceito por grupos e pessoas em que admiram!
Se é um estilo de vida que demonstra senimentos e amor, tem maneiras melhores e para demonstrar o que sentem..
sem mais

Renan disse...

sere emo é sabeer encontrar sua felicidade atraves do que voce sente e não pelo que os outros acham por isso e u sou emo gostaria de me corresponder com pessoas que são emo para criar amizades meu msn e renan_barboza@hotmail.com

kare'n disse...

eu acho q esse preconceito contra os emos é ridiculo,nem todo emo se vesti desse jeito,ser emo não é só uma "modinha",é um estilo de vida,uma forma de expressão.Outra coisa é esse preconceito de dizer que os emos são homo ou bissexuais,nem todos os emos são assim,e se fossem é uma escolha deles ninguém tem nada a ver com isso.A única coisa q acho repuguinante é a forma como algumas pessoas tratam os emos.

Anônimo disse...

Sou EMO e naum acho q seja um modismo ou coisa passageira. Antes de entrar para essa tribo, notei q eu ja era uma pessoa sentimental. Com o tempo as musicas podem mudar, mas o centro do movimento nunca. isso esta dentro de cada um. Sou EMO por amor a tribo, a musica e ao estilo, naum por modismo!

EmÚxInH@! s e daí? disse...

xX'
Gentííh HELLO!! estamos no século vinti um e naoo deveria haver eessi preconxeitu contra EMOS!!intaoo colega vamox pensar bem no q dixemos por aii neh....
ser EMO eh um extilo de vida e naum uma moda q vem e vai paxar!!
AaAaAaAaAMO NXX!!! eliss sao ximplesmentiih d+... e n prexisamos ser Emo para exxcutar esse tipo de muxxic!!
intao lah vaii meu rekdo : melhor ser EMO duu ke virar criminosos num ehh??! intao...
---ViVa O LaDo "EMO" dA ViDa'Z!!*
td mundo eh emo por dentro ,soh prexisamos descobrir exi noxoo lado! sentimentos eh a palavra xaviii --> LOV!!
ehh ixo aeww...
bjok'x ;**
EmÚÚxiNh@'XX!!

Anônimo disse...

what bands are good to see for emo hairstyles?
[url=http://www.emo-hairstyles.info/]emo hair[/url]

Anônimo disse...

Há quem criticam os EMO pela sua formo de vestir, pensar e como expressão os seus sentimentos....
ser emo não quer obrigatoriamente de dizer que fumas que te drogas nem que bebes.. só faz isso quem quer e não é presiso ser emo para o fazer....
tenho um estilo emo e não me arependo disso...
nunco mas nunca deixes de ser aquilo que es por ter medo da descriminação.....