12 janeiro, 2007

Cresce Aeromodelismo em Sergipe


O aeromodelismo, seja como hobby ou modalidade de competição, proporciona aos seus praticantes diversão e uma oportunidade de ampliar seus conhecimentos. Introduzido no estado em meados da década de 1950, a atividade sempre passou por altos e baixos, mesmo após a criação do Clube de Aeromodelismo de Sergipe (CAS), em 1991. Atualmente, a prática começa a ganhar novo fôlego com o aumento no número de seus adeptos.

Pensando no novo público, o diretor técnico do CAS, Irineu Lima, prevê que dentro de poucos meses a atual pista, com 120 metros, localizada na Orla de Atalaia, não será mais capaz de abrigar todos os adeptos. “Ultimamente, nos fins de semana, devido a grande procura para os vôos, a pista tem ficado lotada. Mesmo com as melhorias feitas ao longo dos anos, com novo asfalto e cercamento do local, precisamos de uma área maior que comporte mais pessoas sem que isso inflija às normas de segurança”, comentou Lima.

A estrutura limitada dificulta ainda a realização de campeonatos e torneios internos. A falta de organização e de investimentos prejudicou durante muito tempo a divulgação do esporte no estado. Entretanto, o diretor técnico do CAS acredita que a reestruturação do clube, realizada em 2004, e o incremento dado pela chegada de novas pessoas possibilitarão a realização de mais campeonatos e a divulgação do esporte.

O CAS marcou presença em diversas competições de aeromodelismo no Brasil. Ganhou o terceiro lugar na modalidade “Combate - F2 D” (1991) e o segundo lugar em “Combate NAC” (1993). Hoje, o clube possui 39 associados, número que crescerá com a chegada dos novos adeptos em fase de treinamento para piloto de aeromodelo.

Modelos e Categorias no aeromodelismo

Com a finalidade de simular os controles de uma aeronave de verdade, os modelos atuais utilizam tecnologias cada vez mais avançadas. No aeromodelismo, as categorias são determinadas pela tecnologia da aeronave. Na categoria Vôo Circular Controlado (VCC), o equipamento é ligado ao aeromodelista por meio de cabos, na Rádio Controlado (RC) ele é ligado por rádio de controle remoto e na de Vôo Livre o aeromodelo, depois de lançado, não sofre nenhuma interferência do aeromodelista. A categoria mais praticada é a de Rádio Controlado (RC), cujas aeronaves podem ter motores à combustão interna e motores elétricos. Os modelos mais modernos voam a mais de 200 metros de altitude e chegam a uma velocidade de 400 km/h.

Regras de Segurança

O aeromodelismo, como qualquer outro esporte, possui regras. Estas abrangem desde a construção do modelo até sua utilização em vôo. Além dos conhecimentos sobre segurança de vôo, os praticantes devem possuir registros específicos e estarem vinculados a entidades. As normas de segurança servem para reduzir o número de acidentes e os riscos de danos aos pilotos, ao público e ao patrimônio.

Para saber mais sobre a modalidade e suas normas de segurança, acesse:

Foto: www.bonamassa.com.br

Por Tais Olivia

Um comentário:

SAULO disse...

ola Tais

Gostei muito de sua materia, muito interessante e bem feita. Trabalho na Tv Aperipê e me formei ai.
Gostaria de saber de onde veio sua ideia de falar sobre aeromodelismo.

meu e-mail, sa.godinho@hotmail.com