04 dezembro, 2007

80% de abstenções nas eleições para o DCE

"Eleições para o DCE? Ah, eu vi mesmo uma urna lá no HU, eles passaram por lá, mas eu estava tão ocupado que nem tive tempo de me informar melhor e votar, foi tudo tão rápido.”

Falas como a do estudante acima, que não quis se identificar, repetem-se nos corredores da Universidade Federal de Sergipe e retratam a indiferença com que o eleitorado se comportou nas eleições para a escolha da nova gestão do Diretório Central dos Estudantes. Apenas 20% dos cerca de 15 mil alunos compareceram às seções de votação.

Segundo dados fornecidos por Marco Túlio, presidente da Comissão Eleitoral, somente 2.813 estudantes depositaram seu voto nas urnas. “Isso é normal para eleições do DCE aqui na UFS, quando a participação é boa fica em torno de 3.500 estudantes, é normal”, afirma Marco Túlio.

A Eleição

A eleição para a escolha da nova gestão do DCE e dos representantes dos Centros para o Conselho Superior (CONSU) e o Conselho de Ensino e Pesquisa (CONEP) se realizou nos três últimos dias do mês de novembro. Dia 28 em Itabaiana e Laranjeiras e dias 29 e 30 em São Cristóvão e no Hospital Universitário. Mas a apuração só foi realizada no sábado, dia 1º de dezembro, às 18h, no pavimento superior do Restaurante Universitário. Duas horas depois, já se conhecia o nome da chapa vencedora: Integração para Mudar, com 1531 votos.

Chapa de oposição à gestão atual, a “Integração para Mudar” é, segundo Natan Alves, formada por estudantes de diferentes cursos, etnias e religiões que têm como objetivo “construir um DCE que represente de fato os estudantes da UFS, sem estar filiado a partidos políticos ou qualquer outra entidade”.

Natan, estudante do segundo período do curso de Letras, português-francês, é o presidente da gestão recém eleita. Apesar do pouco tempo como estudante na UFS, ele milita há muito no movimento estudantil, participou da UJS e do grêmio estudantil do Centro Federal de Educação Tecnológica de Sergipe (CEFET-SE). “A experiência ajudou na conquista dos colegas para a formação da chapa, eu não apontei, perguntei quem gostaria de participar”, avalia.

Questionado sobre se o baixo percentual de votantes não comprometeria a legitimidade do diretório para representar os estudantes da UFS, Natan afirmou que “não, isso reflete o descrédito na instituição, principalmente após a última greve, se o estudante não acredita, não vota; com planejamento, faremos um trabalho que resgatará a credibilidade da entidade”.

Além da chapa vencedora, participaram do pleito mais duas outras: “Quando o Amor não Basta”, vinculada à atual gestão e “Por um DCE Participativo”, que obtiveram 816 e 301 votos, respectivamente. A eleição teve ainda 99 votos brancos e 66 nulos.

Posse

A posse da nova gestão, eleita para mandato de um ano (2008), ocorrerá nos próximos trinta dias, em data e hora marcadas na reunião do Conselho de Entidades de Base (CEB), órgão colegiado dos estudantes que delibera sobre eleições e outras questões referentes ao DCE. Na oportunidade, a atual gestão, que deixa a administração do diretório, fará a prestação de contas.

Por Luciene Oliveira
Foto: Luciene Oliveira

Um comentário:

valter disse...

Que ótima retomada do Contexto depois do período de recesso. parabens! tà massa!
As duas matérias dessa nova safra estão bem escritas e com temas atuais, relevantes e pertinentes...

Ótimo!