25 dezembro, 2007

Aeroporto de Aracaju garante ‘boa viagem’ nesse fim de ano

Nas chamadas altas estações, o movimento nos aeroportos cresce em todo o Brasil. Em Aracaju não é diferente, os meses de julho e dezembro são os de maior fluxo de turistas. Muitas pessoas escolhem Sergipe como destino para passar as festas de fim de ano seguidas do período de férias. Filas imensas, vôos muito atrasados ou cancelados felizmente são uma realidade distante do aeroporto da capital.

O grande fluxo no aeroporto de Aracaju se dá também pela saída de pessoas do estado. “De cada dez bilhetes emitidos nos últimos meses pela agência, no mínimo cinco foram para embarque em dezembro” informa a agente de viagens da Visão Turismo, Aline Mangueira. Rio de Janeiro e São Paulo são os principais destinos, acrescenta Aline.

Nos meses de menor fluxo no aeroporto de Aracaju, a média de passageiros, incluindo embarque e desembarque, corresponde a 55.000 pessoas por mês – dados até novembro deste ano. Já nos épocas considerados de pico – os meses de janeiro e julho - há um aumento de 20% no número de passageiros. Informou o assessor de imprensa da Infraero, Keldo Gabriel Campos.

O caos aéreo não afetou a venda de passagens em Sergipe. Na Visão Turismo, por exemplo, houve um aumento de vendas de 50% em relação ao ano passado. “Mesmo com os transtornos causados pela crise, o avião continua sendo o meio de transporte mais rápido e seguro para viajar. Os passageiros não estão dispostos a passar horas para chegar aos seus destinos”, explica a agente de viagens.

A crise aérea em Aracaju se deu de forma menos agressiva. De acordo com o Keldo Gabriel, o aeroporto sofreu as conseqüências dos problemas ocorridos nos terminais aeroportuários de grande porte como Brasília e São Paulo. Apesar do reflexo da crise, o aeroporto da capital sergipana opera tranqüilamente com aumento no número de passageiros e, segundo a Infraero, está preparado para receber até mais. Em relação aos atrasos provocados pela crise, o assessor de imprensa disse que a duração foi em média de 40 minutos e não provocaram grandes transtornos. Não houve cancelamentos de vôos.

Para evitar a concentração de passageiros e os problemas gerados pelo grande fluxo, o ministro da defesa, Nelson Jobim, lançou no dia 04 de dezembro um pacote de medidas para as companhias aéreas. Uma das propostas obriga as empresas a ressarcir passageiros vítimas de atrasos, com a devolução de parte do preço pago pelo bilhete. Esse reembolso varia de acordo com o tempo de espera sofrido pelo usuário. Sobre o pacote de medidas, Keldo Gabriel diz que a Infraero acata a decisão. Segundo ele, todas as instituições que trabalham com aviação estão mobilizadas para dar maior conforto aos usuários. A expectativa é que o pacote entre em vigor no início de 2008.

O terminal do aeroporto de Aracaju opera com um fluxo de 700 mil passageiros por ano, sendo sua capacidade máxima de 1 milhão. A estrutura existente suporta com certa folga a demanda. Contudo, o único aeroporto do estado apresenta problemas no pátio de manobras e por isso está atendendo no seu limite. Mas, segundo Kelson, não há motivo de preocupação, pois já existem projetos de ampliação para o local.

Por Tarcila Olanda

3 comentários:

Raquel disse...

Matéria bem informativa!

gostei Tarcila, parabéns. Eu bem sei com ela deu trabalho p fazer..kk

Abraços!

20dizer-isso disse...

Um texto bom, polido, dinâmico...Parabens à repórter!

Meu Papagaio disse...

Parabéns!

O seu blog está no Blogatlas, o atlas geográfico da blogosfera.

Para visualizar, acesse:

http://blogueisso.com/meupapagaio/2008/01/08/blogatlas-o-atlas-geografico-da-blogosfera/



Grato,

Antonio Carlos Lima
www.meupapagaio.com
contato@meupapagaio.com